Today’s the day that i’ll be flyin’ away!
"If the world stops to spin,
you could start it again with just one smile..."
»
posted 4 days ago · with 464 notes · via/source · Reblog

Eu escrevo porque minhas chances já acabaram, espalho tudo o que sinto no vento porque perdi o brilho nas coisas mais simples. Eu escrevo porque minha vida acabou faz tempo, e mesmo assim ainda tenho esperanças que exista alguém no universo que vá largar tudo e vir me resolver. Como você pode ver, estou um caco.

Ciceero M.  (via capitule)

(Source: effingos)

posted 1 week ago · with 558 notes · via/source · Reblog
posted 1 week ago · with 1,111 notes · via/source · Reblog
relateforteens:

Personal blog that you will love!
posted 1 week ago · with 1,307 notes · via/source · Reblog

Sempre fui de me doar. Ouvia, ajudava, consolava, me importava. E não foram poucas as vezes que, mesmo em segredo, eu deixava de pensar na minha vida pra ajudar os outros. Em segredo, explico, porque não acho que preciso de medalhas, prêmios ou troféus. Se eu faço, é de coração, sem esperar reconhecimento do outro. Mas, perdão, eu sou humana e sinto. O mínimo que a gente espera é gratidão. Aprendi que ela nem sempre aparece. Aprendi que às vezes as pessoas acham que o que a gente faz é pouco. Por tanto aprendizado, acabei descobrindo que é melhor eu cuidar mais da minha vida e menos da dos outros. Não quero morrer santo, quero morrer feliz.

Clarissa Corrêa. (via capitule)

(Source: poejos)

posted 1 week ago · with 5,710 notes · via/source · Reblog
posted 1 week ago · with 1,029 notes · via/source · Reblog
posted 1 week ago · with 5,113 notes · via/source · Reblog

Não adianta. Eu nunca vou conseguir tomar sorvete sem me lambuzar feito uma criança de cinco anos. Eu nunca vou aprender a beber café, colocar água na forminha de gelo sem derramar, nem conseguir soltar uma gargalhada um pouco mais baixa. Eu nunca vou deixar de rir da cara daquelas menininhas estúpidas que saem de casa para caçar homens e não veem problema algum em sair dando pra meio mundo afora. Eu nunca vou parar com a mania de roer as unhas ou deixar um pouco de suco de uva no copo. Eu nunca vou deixar de sentir tremores em todos os andares do meu corpo ao perceber que estou sendo encarada por qualquer pessoa que seja. Não adianta, não há solução, não vim com devolução de fábrica. Eu sou assim e ponto. Nunca vou me acostumar em acordar cedo, como também nunca vou me acostumar com o fato de ter mais gente passando fome do que mais gente dando valor ao pouco que possui. Nunca vou entender porque algumas pessoas andam com o nariz empinado como se elas fossem as melhores do mundo, mesmo sabendo que não são. Nunca vou conseguir deixar de bater o dedinho do pé na quina, como também nunca vou conseguir entender o que o locutor de futebol na rádio está narrando. Eu nunca vou deixar de odiar o cheiro de cigarro. Nunca vou aprender a chupar laranja sem fazer algum barulho, como também nunca vou aprender a fazer as malas para uma viajem sem colocar todo o meu guarda roupa lá dentro. Eu nunca vou saber, de fato, receber um elogio. Quando eu não rio de nervoso, rio de ironia. E, ah, eu nunca vou conseguir deixar de ironizar tudo. Nem de falar sério, rindo. Nunca. Eu nunca vou me acostumar com a ideia de que, sim, existe quem seja capaz de maltratar um animal. Eu nunca vou entender porque a população ainda aplaude de pé ou abre a boca pra falar bem de algum político. Eu nunca vou compreender essa sociedade hipócrita em que vivo. Nunca vou conseguir olhar pra minha mãe e não ver a maior heroína de todos os tempos, como também nunca vou conseguir entender como alguém não consegue se afeiçoar a própria mãe. Nunca vou entender qual a tamanha graça em fingir sentimentos, usar pessoas e maltratar corações desamparados. Eu nunca vou ser a favor da aproximação por interesse, como também nunca vou ser contra a sinceridade de cara limpa. Eu nunca vou entender porque eu continuo escrevendo como se soubesse quem sou, mesmo sem saber.

Capitule, eu nunca.    (via nevou)

(Source: capitule)

posted 1 week ago · with 16,721 notes · via/source · Reblog
omg-relatable:

Click here for more relatable!
posted 1 month ago · with 7,522 notes · via/source · Reblog
posted 1 month ago · with 67 notes · via/source · Reblog

"Uma dor de cansaço se espalha por todo o meu corpo. Por causa da vida diária agitada que eu sempre sonhei.

Ás vezes, eu quero ficar sozinha. Mas com tanta atenção fica difícil quando eu quero respirar e então desejo ter uma vida comum…

Quando as luzes cegantes desligam, mas um dia passa.
Eu alivio meus ombros e fecho os olhos para não pensar em nada.

Então você aparece na minha mente, onde só eu conheço.
E como num milagre em tempos difíceis, você me anima com o seu brilho novamente.

Eu nunca serei capaz de te agradecer o suficiente.
Então, não esqueça: Você me faz rir, você é o meu amor.

”Mas e nós? E o amor?”…
Esta frase curta frase já me anima de novo…
E a imagem de você me abraçando calorosamente.
Se aproxime um pouco mais de mim, mais animadamente.
Vamos prometer de mindinho, ficar juntos para sempre, eu te prometo.

Eu te prometo!”

SNSD - Promise

(suni-chan)

posted 1 month ago · Reblog
posted 1 month ago · with 13,561 notes · via/source · Reblog
posted 1 month ago · with 774 notes · via/source · Reblog

Você não precisa ser o que os outros querem que você seja, isso é patético.

10 coisas que eu odeio em você.   (via repouse)

posted 1 month ago · with 119,615 notes · via/source · Reblog
posted 2 months ago · with 761,700 notes · via/source · Reblog